ÚLTIMAS

6/recent/ticker-posts

Marcílio Dias empata com São Caetano fora de casa pela Série D

O Marcílio Dias ainda não sabe o que é vitória na Série D do Brasileirão. Ontem (06/10), o time ficou só no empate, sem gols, com  o São Caetano. Com o resultado no Anacleto Campanella, a casa do Azulão, o Marinheiro tem apenas três pontos na tabela do grupo A8.

A partida de ontem era da terceira rodada. Como o São Caetano tinha compromisso pela Série A2 do campeonato Paulista, o jogo acabou ficando pra trás e acabou remarcado. Na competição estadual, a equipe garantiu acesso à elite em 2021. Resta ainda a disputa da final contra o São Bento.

Sem marcar na noite de ontem, o Marinheiro chegou a oito jogos sem balançar as redes. O último gol da equipe rubro-anil foi no empate por 1 a 1 contra o Joinville, ainda pela primeira fase do campeonato Catarinense, dos pés de Anderson Ligeiro.

Apesar de não ter marcado, o time do técnico Waguinho Dias teve boas oportunidades em campo. Aos 11 minutos, o camisa 20 Marllon, o dono das bolas paradas, foi para cobrança de falta que Hélio Paraíba sofreu. O meia mandou certinho no gol, mas o goleiro apareceu para ficar com a bola.

No minuto seguinte, um lance daqueles fez a torcida ir à loucura. A bola ficou no bate e rebate dentro da área, bateu no travessão, sobrou dentro da área com o atacante Hélio Paraíba e não entrou.

O camisa 20 Marllon voltou a ter boa oportunidade em cobrança de falta. O atacante Nathan Ferreira foi derrubado e o meia foi pra batida aos 48 do primeiro tempo. A bola foi boa, mas passou pela direita do gol.

Waguinho Dias resolveu mexer no time e fez logo três trocas. Ele tirou do ataque Nathan Ferreira e Hélio Paraíba, além do lateral-esquerdo Jefferson Recife. No lugar deles, entraram Léo Santos e Zé Vitor para o setor da frente e o volante Mikael.

Em cobrança de escanteio que poderia ter resultado em boa chance da equipe rubro-anil, o juiz parou a jogada assinalando falta de ataque. Para ele, o camisa 9 Zé Vitor acabou cometendo infração em cima do goleiro do São Caetano.

Gastando a quarta substituição, Waguinho sacou o volante Diego Silva com a camisa 30 e colocou, da mesma posição, o camisa 9 Guilherme Xavier. Ele havia tido duas boas chances na reta final do jogo contra o Novorizontino e deixou um bom cartão de visitas.

Na reta final do jogo, aos 40 minutos, Léo Santos em boa jogada arriscou. O chute do camisa 15 passou a direita do gol. A pressão aumentava.

Já nos acréscimos, aos 46 do segundo tempo, mais um lance que fez o torcedor lamentar e suspirar. O Marinheiro teve uma boa chance em jogada que começou com Mikael, mas a bola acabou passando por todos de novo. 

Próximo jogo

Pela quinta rodada da Série D, o Marinheiro terá um duelo catarinense pela frente. No domingo, às 16h, o duelo é diante do Tubarão, no sul do estado.



Postar um comentário

0 Comentários