ÚLTIMAS

6/recent/ticker-posts

São Bento se supera e segura o Criciúma pela Série C

Em um jogo atípico e que ficará na história do futebol brasileiro como retrato da pandemia do coronavírus, São Bento e Criciúma empataram em 0 a 0, na noite desta segunda-feira (26/10), no estádio Walter Ribeiro, em Sorocaba, em jogo válido pela 12ª rodada da Série C do Campeonato Brasileiro. Sem 17 jogadores por causa de um surto de Covid-19 no elenco do Bentão durante a semana, o time de Sorocaba conquista um ponto com apenas um jogador no banco de reservas: o goleiro Lucas Macanhan, que precisou entrar como centroavante no decorrer do jogo.

Com o empate, o Criciúma fica no limite do G-4 com 16 pontos, quatro a menos que o Londrina, terceiro colocado.

Em um jogo diferente em todas as situações, o São Bento entrou focado como se não tivesse acontecendo nada fora do campo. Apostando nos contra-ataques, o Bentão soube compreender os limites para encaixar a marcação e deixar a bola com o Tigre. O time catarinense teve dificuldade para criar e teve suas melhores oportunidades em chutes de fora da área de Michel e Jean Dias. 

Aos 40 minutos, o jogo tomou outro destino. Helder cometeu falta em Erick Luis, tomou o segundo amarelo e foi expulso. O São Bento, que não tinha nem jogadores no banco reservas por causa do surto de Covid-19, teve a oportunidade de jogar com um a mais dentro de campo. O Bentão tentou segurar a bola no ataque, mas pouco criou, e os dois times foram para os vestiários com o placar zerado em Sorocaba.

No segundo tempo, o jogo ficou quente. O Criciúma, mesmo com um jogador a menos, foi com tudo para cima do São Bento. Mas o time de Sorocaba não precisou se segurar por muito tempo. Ainda sem criatividade para criar chances reais de gol, o Tigre continuou apostando nos chutes de longa distância e nos cruzamentos. Paulo Vitor deu segurança para o time da casa e, quando foi acionado, fez bem seu trabalho. O Bentão seguiu forte no contra-ataque e criou pelo menos duas chances, mas a pontaria de Erick Luis, Bambam e companhia não estava em noite inspirada. 

O destaque da etapa complementar acabou ficando com a entrada do goleiro Lucas Macanhan como centroavante, com direito a camisa 22, que o jogador usa na meta do Azulão. Ele reclamou, se posicionou para receber, correu, mas a bola não chegou para ele. Ficou apenas o registro histórico para o torcedor beneditino poder levar na memória. Um jogo que, infelizmente, ficou mais marcado pelo fator extra-campo do que o espetáculo futebol. O empate sem gols acabou sendo o menor dos fatos em Sorocaba.

Pela 13ª rodada da Série C, no próximo domingo, às 16h, o Criciúma enfrenta o Tombense, no estádio Heriberto Hülse.

Foto: Neto Bonvino


Postar um comentário

0 Comentários