ÚLTIMAS

6/recent/ticker-posts

Coluna Futebol e Saúde: "Treine enquanto os outros descansam. Mas treinar o que?"

Foto de Andres Ayrton no Pexels

Existe aquela máxima que diz “treine enquanto os outros dormem”, ou seja, treine mais para conseguir maiores e melhores resultados. Mas isso realmente é uma realidade?

É fato que treinar aprimora e faz a pessoa evoluir, mas pensando tanto em atletas amadores e profissionais, o mais importante que o treinar por treinar é o treinar certo para evoluir.

O corpo humano é uma máquina que precisa de estímulos (treinamento), alimentação (energia para realizar a atividade e estruturar o corpo como no aumento de massa muscular) e o descanso, aonde o organismo vai se recuperar e se adaptar dos estímulos (sono, repouso entre as atividades).

Então, não podemos pensar em evoluir apenas pensando em treinar mais, talvez isso acabe até gerando um desequilíbrio entre esses três fatores importantes. Qualquer destes fatores que não tiver a devida atenção prejudicará e muito o resultado do treinamento.

Se o atleta/aluno treina bem, se alimenta com qualidade, mas não tem uma boa recuperação certamente num período pequeno estacionará no desenvolvimento, perderá rendimento e aumentará as chances de lesão.  Num primeiro momento pode conseguir resultados, mas à medida que for treinando e não recuperando corretamente certamente terá muito mais problemas que conquistas.

Na alimentação, a qualidade do que se come será importante para os resultados, uma alimentação equilibrada, fracionada resultará em grandes ganhos. Uma boa alimentação é muito mais importante que qualquer suplementação sintética. Muitas pessoas pensam o contrário, que um suplemento resolverá qualquer problema nutricional e isso é um erro.  Em situações normais um suplemento não deve e não consegue substituir uma boa refeição, pois nela teremos mais macro e micro nutrientes e quanto mais diversidade no prato mais variedade destes nutrientes o corpo estará recebendo. O suplemento serve para potencializar uma boa alimentação conforme a necessidade do organismo.

Já sobre o treinamento, existe um ponto onde ele deixa de ser o ideal para o prejudicial. Neste ponto analisando atletas profissionais, eles já possuem  um volume alto de treinamento e treinar mais como forma complementar  precisa ser muito bem planejado para ser efetivo  e não prejudicial.

Muitas vezes os atletas saem cansados de um treino exaustivo e acreditando que trabalhar de forma complementar vai melhorar a condição atlética, treinam sobrecarregando o organismo, fazendo aumentar a fadiga, dificultando a recuperação pós-treino e até mesmo aumentando as possibilidades de lesão. Complementar um treinamento é algo bom e importante quando bem planejado, dependendo do que foi trabalhado na sessão e de como será esse complemento.

Pessoas que praticam atividades também podem sofrer com esse erro, um aluno de musculação que no treino realiza cargas maiores que deveria treinar na sessão, terá perdas nos treinos seguintes e não trabalhará o volume semanal planejado e assim prejudicando o rendimento, quando sobrecarrega muito um treino  não consegue atingir os objetivos dos treinos subsequentes.

Buscar melhores resultados passa muito mais pelo todo que envolve o treinamento do que apenas o treinar. Aumentar os cuidados com a alimentação, com o repouso (sono e descanso), vão potencializar os resultados. Treinar com qualidade, de treino e de recuperação, trabalhar um volume maior quando as condições assim permitirem, buscar pessoas com conhecimento científico para direcionarem essa forma de treinar vão potencializar e muito os resultados.

 Assim, treinar mais é fundamental, mas treine seu corpo a descansar melhor, se alimentar com mais qualidade, treinar com mais efetividade e não apenas com quantidade, a qualidade de como você treina o corpo de uma forma mais complexa vai trazer mais e melhores resultados.  Treine mais se seu corpo estiver apto para isso, mas melhore em todos os aspectos que envolvem o resultado, assim irá evoluir muito nas suas conquistas.

Abraço e bons treinos!!!!

* Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do FUT.SC

 

Postar um comentário

0 Comentários