ÚLTIMAS

6/recent/ticker-posts

Coluna Futebol e Saúde: "Mulheres, o sexo frágil. Será? (parte 4/4)"

Imagem: Victor Freitas, pexels.com

Nos artigos anteriores, trouxe informações e questionamentos sobre paradigmas culturais que envolvem o treinamento feminino resistido (ex: musculação). Neles abordei algumas diferenças entre os sexos (que é natural), e que não impedem grandes resultados com o treinamento em ambos os casos.

Mas ainda quero abordar alguns receios de mulheres em relação ao treinamento resistivo na musculação e o primeiro é o medo de que, fazendo academia, ficarão com o corpo masculinizado. Mulheres poderão treinar a vida inteira e não ficarão nem parecida com corpos masculinos. Fisiculturistas (masculinos e femininos) necessitam muito treino, alimentação, suplementos e ainda muitos utilizam hormônios para criar o corpo visto em competições e não é um ano de academia que vai fazer uma mulher virar o SCHWARZENEGGER.

 O treinamento resistivo vai resultar num corpo mais MUSCULARIZADO (mais músculos e menos gordura) e isso é o que as mulheres buscam,  mais volume muscular, menos celulite, linhas e curvas naturais, músculos torneados e tonificados e não MASCULINIZADO (corpo feminino com perfil de masculino).

Outro receio é em relação à balança: mulheres geralmente tem uma briga histórica com ela, mas a verdade que a balança expressa um valor corporal simples, não define se você está magro ou gordo e por isso não pode ser a única referência para os resultados (análise muito superficial).  

Uma mulher apenas magra (baixo nível de gordura e de massa muscular) é mais leve na balança, mas não quer dizer que terá um corpo belo (segundo os padrões de beleza). A beleza no corpo feminino está em percentuais de gordura baixos e bons níveis musculares que o tornam tonificado e com as curvas naturais tão desejadas (pernas e glúteos tornados, cintura fina e sem excessos de gordura nos membros e abdômen).

Mas para isso é fundamental relembrar que músculo pesa mais que gordura, e isso pode interferir na balança em alguns casos, geralmente o percentual de gordura perdido é muito maior que de músculos ganhos e assim o peso diminui. Mas se ele aumentar pelo aumento da massa muscular deve ser motivo de alegria e não preocupação. Mais músculos, maior gasto calórico, maior qualidade de vida e melhor saúde geral por todos os benefícios que aparecem com eles.

Voltando à relação entre os sexos e o treinamento, é importante saber que ambos os sexos possuem vantagens e desvantagens em relação ao sexo oposto e que isso não é impedimento de grandes resultados. Enquanto homens possuem em média um corpo de mais massa muscular e menos gordura que possibilita mais força, as mulheres por sua vez possuem uma resistência e recuperação melhores que as deixam em condições de suportar maior volume de trabalho (mais tempo de treino) e melhor recuperação entre séries e treinos.

Já repararam que em casais com filhos pequenos as crianças estão muito mais tempo no colo das mães? Enquanto que elas fazem todas as atividades com as crianças no colo por horas, já os pais ficam bem menos tempo fazendo isso e quando cansam passam os filhos para as mães novamente. Penso que vai muito além de um coração gigantesco das mamães, mas sim uma capacidade de resistência muito superior que à dos pais.

Então, definir que um homem é superior por levantar um peso de 100kg, enquanto que uma mulher levanta 60 kg com a mesma exigência, é muito simplista. Provavelmente se a carga gerar a mesma exigência em ambos os casos, a mulher terá condições de realizar mais repetições. Então o mais forte é relativo, pois se um casal suportar uma carga de exigência interna igual para ambos (ex, 60kg), a mulher poderá realizar mais repetições e por mais tempo, ou seja, em condições iguais ela é mais forte.

Espero ter conseguido trazer assuntos que provem que a mulher está muito longe de ser o sexo frágil, bem pelo contrário. A “fragilidade feminina” está em escutar essas crenças difundidas há muitos anos e acreditar nelas. Isso faz com que não treinem e nem foquem nos melhores resultados que possam atingir, limitando-as.  Mas sem essas crenças, com confiança e bom trabalho podem atingir resultados muito significativos e importantes física e mentalmente.  Por isso, não se limitem, treinem com as metas bem definidas pois vão atingi-las. 

Sucesso e bons treinos.

Abraço!!!!

* Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do FUT.SC

Postar um comentário

0 Comentários