ÚLTIMAS

6/recent/ticker-posts

Coluna Futebol e Saúde: "Glória, campeão da Copa FGF e Vaga na Copa do Brasil."

Foto: Antonio Valiente / Agência RBS

No último dia 12 de dezembro encerrou definitivamente o ano no futebol gaúcho com a final da Copa FGF, Taça Dirceu de Castro, onde o Glória de Vacaria sagrou-se Campeão. Título que deu a vaga inédita à Copa do Brasil 2022. Parabéns para essa grande instituição do nosso futebol, clube de tradição e onde fiz muitos amigos na minha passagem em 2019.

Muitos a desconsideram, não disputam em função de achar alto o investimento para isso, mas o produto dos clubes de futebol é o futebol, e estar em atividade é fundamental para a visibilidade da instituição e de seu produto. Outros não disputam pela visão estratégica do clube, como por exemplo, focar todos os esforços na busca de uma conquista em outra competição, então não tem como julgar certo ou errado e o resultado final demonstrará se foi o mais correto ou não. Como o caso do União Frederiquense, que disputou apenas o Campeonato A2 e sagrou-se campeão.

Para disputar precisa-se criar uma estrutura econômica. Fazer sem organização financeira (mesmo que investimento menor) pode gerar dividas futuras. Toda equipe que entra numa competição deve almejar conquista, mesmo que não seja a de maior investimento, a organização e as peças certas podem fazer a diferença.

Mas quero abordar a importância de disputar uma competição dessa magnitude, a segunda maior competição do futebol brasileiro e a mais democrática onde possibilita clubes de divisões menores disputarem contra os grandes clubes brasileiros. É uma grande visibilidade e a verba arrecadada é muito superior ao que normalmente muitos clubes conseguem para investir no futebol.

Em 2020 estava no União Esporte Clube – MT em Rondonópolis, e enfrentamos o Atlético Goianiense que havia subido para a primeira divisão do Brasileiro, eles usaram toda sua estrutura para o confronto, equipe de analistas estavam uma semana antes na cidade buscando todas as informações possíveis para o confronto onde fomos derrotados por 0x1.

Após o jogo conversando como o coordenador técnico que é um amigo, contou-me que usaram toda estrutura possível pensando na classificação, esse jogo era peça-chave para o planejamento anual do clube. O dinheiro conquistado com a passagem de fase seria o investimento no estádio para a disputa da Primeira Divisão do Brasileiro, ou seja, um clube da série A criando um ambiente de final num dos primeiros jogos do ano contra uma equipe da série D, isso demonstra a força da Copa do Brasil.

No mesmo ano, na disputa do Campeonato Mato-grossense, estávamos disputado as primeiras colocações e na ponta oposta estava o Luverdense (equipe tradicional e que tinha feito boas campanhas nas competições nacionais mas estava em baixa), até o final da primeira fase com risco de ser rebaixado para a segunda divisão do Mato Grosso e caso acontecesse provavelmente fechariam as portas.

Não caiu e classificou para fase final da competição estadual terminando em 3º lugar e assim garantindo vaga para a Copa do Brasil de 2021 onde passou a primeira fase. Essa competição paga premiação por fases passadas, a primeira o valor gira entre 560 mil até 1,15 milhão e o campeão embolsa 56 milhões.

Ela não é a competição mais justa no inicio, nas primeiras duas fases a equipe visitante joga pelo empate e geralmente equipes melhores ranqueadas são as visitantes. Então, a equipe da casa pega uma equipe teoricamente mais forte e que pode jogar pelo empate, mas isso é o formato atual e essa vantagem não define o vencedor do confronto antes da partida.

No futebol quem comanda uma instituição precisa ter organização e coragem. E essa coragem já faz com que o Glória possa sair na frente dos concorrentes na divisão de acesso pelo valor que irão arrecadar com a Copa do Brasil, nada impede de avançar e ganhar valores bem maiores ainda, como no caso do Luverdense que estava quase fechando e a disputa da Copa do Brasil revitalizou o clube.

Parabéns pelos envolvidos nesse título e que isso sirva de inspiração para que outras equipes acreditem que um pequeno passo como disputar essa competição pode ser um salto gigantesco num futuro próximo.

Abraço!!!!

* Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do FUT.SC

 

Postar um comentário

0 Comentários