ÚLTIMAS

6/recent/ticker-posts

Coluna Futebol e Saúde: "Percepção da carga e os resultados na musculação."

Foto: Victor Freitas - pexels.com

A percepção da carga de treino é basicamente como o aluno sente a resposta do peso agindo sobre sua musculatura. Cada aluno possui sua individualidade, uma rotina diária diferente, alguns realizam mais atividades físicas do que outros,  consomem uma qualidade melhor de alimentação, uma melhor recuperação (ai entra até a qualidade do sono). Tudo isso são fatores que vão interferir nos ganhos do treinamento.

Mas vou pegar apenas um fator e analisa-lo para os resultados.  A percepção da carga e porque dois treinos semelhantes podem ter resultados bem diferentes (como dito, existem outros fatores, mas sobre essa percepção o profissional consegue atuar mais diretamente). 

O resultado vai muito de como o aluno percebe a carga do treino e trabalha conforme ela. O músculo não sabe contar e quando se monta um treinamento com repetições e séries (3x15 rep, 4x 10 rep...) ele não entende isso, apenas reconhece a sobrecarga gerada com a carga.

Ou seja, se meu treino for focado em força, necessita para isso poucas repetições e a carga utilizada me permite muito mais repetições que a planejada no treino não estará trabalhando força, provavelmente não estará trabalhando nada efetivo. Estará fazendo uma carga menor que a necessária para trabalhar a força e menos repetições para atingir um trabalho de hipertrofia ou resistência muscular, ou seja, será um treino ruim e pouco efetivo.

A carga tem que ser sempre ajustada para fazer as repetições próximas ao objetivo desejado no programa de treinamento, lembrando que o músculo não sabe contar ele sabe responder à sobrecarga do exercício.

Para mim a grande diferença entre os praticantes avançados de musculação para os iniciantes está na percepção da carga, eles conseguem entender muito mais a relação carga e repetições e assim conseguem suportar muito mais a sobrecarga durante os treinos.

Para um iniciante qualquer sobrecarga pode gerar um desconforto e um receio de estar sobrecarregando muito a musculatura trabalhada, medo da dor e do desconforto gerado por algumas cargas. Já o experiente treina buscando isso, estressando bastante a musculatura para atingir os resultados.

Isso é bem visível quando se ajusta cargas de treino, alguns alunos iniciantes pensam que a carga que estão realizando é alta, mas ao aumenta-las, continuam fazendo a mesma quantidade de repetições com facilidade, ou seja, têm receio de aumentar, mas estão capacitados para sobrecargas maiores.

O professor sempre vai ajustando a carga conforme essa percepção do aluno, e esse vai melhorando com a prática, aprendendo como seu corpo vai respondendo ao aumento da sobrecarga dos treinos. Não acredito em aplicar um teste de carga em iniciantes, considero um risco desnecessário, acredito muito mais no feedback do aluno para planejar as cargas e quanto melhor a percepção do aluno melhor será o ajuste delas.

Então, pegando dois alunos com treinos semelhantes pelos objetivos parecidos, os melhores resultados serão os do aluno que entender essa relação de carga e percepção de esforço. Pode ser até mesmo treinos iguais, mas como eles vão trabalha-los para estimular a musculatura é que fará toda a diferença.

Para melhores resultados temos que preparar a mente dos alunos para suportar cargas que os músculos estão preparados para receberem, assim melhorando muito os resultados.

Abraço!!! 

* Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do FUT.SC

 

Postar um comentário

0 Comentários