ÚLTIMAS

6/recent/ticker-posts

Coluna Futebol e Saúde: "Desenvolver talentos esportivos não é jogar semente e esperar seus frutos..."


Quando trabalhei em Manaus, conheci uma fruta muito saborosa, o cupuaçu, comprava a fruta, tirava a polpa da semente e fazia os sucos e vitaminas. Um dia resolvi jogar a semente no canteiro da casa em que morava e em poucos dias brotou uma planta que o tamanho me impressionou já nos primeiros dias.

Ao voltar para o RS, trouxe várias sementes para ver o que aconteceria, plantei as primeiras e nada, pensei que a época não era a ideal. Testei em todos os meses e nada de desenvolver alguma muda. É óbvio que para uma planta se desenvolver precisa de muito mais do que plantar, regar, sol e substrato energético, mas valia a pena a experiência. Para desenvolver talentos esportivos também não podemos inserir o jovem no esporte e achar que as coisas vão acontecer por si.

A formação de talentos passa por criar situações favoráveis para o desenvolvimento destes e o esporte deve ser a ferramenta para esse trabalho e não o produto final. Ou seja, o esporte (futebol, futsal, basquete,...) tem que ser a ferramenta para potencializar o desenvolvimento da criança que precisa ser respeitado e desenvolvido gradualmente. O foco para essa formação está no desenvolvimento da criança e não no esporte específico.

Formar atletas é como a criança que passa pela pré-escola e ensino fundamental, existem conteúdos específicos que devem ser trabalhados em momentos propícios, chamamos de fases sensíveis do desenvolvimento (nelas o corpo está apto e desenvolvido para certos estímulos e passando esta etapa talvez não consiga desenvolve-los da mesma forma).

Por que criança em pré-escola é estimulada para desenhar e pintar? Para preparar suas mãos para gestos mais finos posteriormente como escrever letras, assim como uma pessoa que não aprende a andar de bicicleta na infância poderá aprender com mais idade, mas certamente  com muito mais demora e menor desenvoltura( passou o melhor momento para essa aprendizagem).

Por isso o esporte “como ferramenta formadora” precisa estimular as crianças e jovens potencializando as fases sensíveis, desenvolver as potencialidades gradualmente como no ensino escolar de matemática, ninguém nesta matéria aprende equações sem antes conhecer as quatro operações. Porém muitos querem formar jogadores pensando na reprodução de situações aplicadas a jogadores de mais idade e na categoria profissional acelerando e criando falhas nesse processo, assim deixando de trabalhar o essencial para se desenvolver na idade específica.

Num grupo de crianças praticantes de esporte podemos ter aqueles com um talento nato para a prática  (se não atrapalharmos já está bom) e os com potencialidades  pouco desenvolvidas (trabalhando estas podemos  aflorá-las e formar bons atletas). É muito pouco se contentar com a formação dos atletas com o talento nato, temos que focar para desenvolver as potencialidades dos outros com potencial e aproximá-los dos atletas natos no nível profissional, até porque em muitas situações não é quem apresenta o maior potencial no início que chegará melhor no final e sim aquele veio constantemente se desenvolvendo e evoluindo em todo esse longo caminho.

Desenvolver talentos é muito diferente do que inserir a criança no esporte e esperar que ao natural suas potencialidades apareçam, muitas promessas foram perdidas neste caminho pela má formação e na especialização antes do momento certo (especialização precoce). Talento surge com estímulos e atenção adequada do começo até o fim do processo, e isso ainda não é certeza de sucesso, pois o percentual da formação de grandes atletas é pequeno.

Mas esse é o caminho, usar o esporte para desenvolver a criança e jovem e não o contrário, não é um processo empírico e sim algo planejado e científico. Deixar a criança à sua sorte é como jogar a semente no solo e sentar para um dia colher seus frutos sem esforço, o desenvolvimento precisa cuidados especiais, dedicação e atenção ao processo e só assim teremos um rumo onde à sorte aparecerá menos que o trabalho sério e estaremos mais perto de realmente colher bons frutos.

Abraço!!!!!

* Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do FUT.SC

Postar um comentário

0 Comentários