ÚLTIMAS

6/recent/ticker-posts

Coluna Futebol e Saúde: "Pênalti é loteria?"


Para mim loteria é algo em que se investe um valor e talvez você receba o retorno com muita sorte, já pênaltis (como tudo que se relaciona com treino e jogo de futebol e futsal) é trabalho. Não é certeza que a equipe que trabalha mais será vencedora, mas certamente estará mais próxima disto. A Taça Farroupilha vencida pelo Guarani nos pênaltis reforça este meu pensamento.

Já disputei muitas decisões por pênaltis e relembrando algumas significativas  e em sua maioria vitoriosas fica claro para mim essa posição, então quero relembrar alguns momentos marcantes decididos nas penalidades e que foram frutos de muito trabalho (ou não).

Uma decisão muito significativa aqui na região foi em 2014, onde o União Frederiquense (após virtualmente rebaixado já no primeiro turno), fez uma grande campanha no segundo turno, classificando para os mata-matas contra o Ypiranga de Erechim. Decisão que acabou 11x9 para o União que seguiu na competição subindo para a 1ª Divisão Gaúcha naquele ano.

Em 2011 estava disputando a TAÇA BH DE FUTEBOL JUNIOR (na época uma competição com menos Glamour, mas mais competitiva que a TAÇA SÃO PAULO) pela equipe mineira da Associação Pedro Leopoldo. Uma equipe montada às pressas numa parceria com o Lajeadense  para enfrentar o grupo da morte (equipes como Cruzeiro-MG, São Paulo –SP e Flamengo –RJ) e que passavam apenas 2 para a próxima fase.

Classificamos num confronto direto contra o Flamengo, vencendo por 1x0 numa bola parada (que também foi muito trabalhada) jogando o primeiro mata-mata contra o Guarani de Campinas –SP (outro grande formador de atletas). Trabalhamos muito os pênaltis e a decisão foi para esse caminho.  Começamos errando o primeiro e estávamos em desvantagem até nosso goleiro pegar o quarto e quinto pênalti nos classificando para a outra etapa, trabalhar pênaltis fortalece até o psicológico dos atletas pois fazem com mais confiança. Nessa competição fomos de azarão do grupo (equipe que estava só para participar) para a grande sensação finalizando entre as 8 melhores da competição.

Mas o professor só ganha? Nunca perde? E para confirmar o que falo  em 2011 estava no Nacional de Manaus (equipe grande do Amazonas, nosso time estava entre o 3 ou 4 da competição), mas fizemos a final dos 2 turnos e da competição contra a forte equipe do Penarol( 1º colocado nos dois turnos). Classificamos na quarta posição e chegamos na final perdendo para o Penarol a Taça Estado do Amazonas -1ºturno. No 2º turno classificamos em 3º e novamente decidimos o título contra o Penarol.

No segundo jogo da final da Taça Cidade de Manaus - 2º turno estávamos perdendo por 2 x0 até os 38 min do segundo tempo, quando fizemos um gol e aos 42 empatamos levando a partida para os pênaltis. No confronto fomos vencedores levando a Taça, a derrota neste jogo proclamaria o Penarol campeão estadual sem a necessidade das finais por vencer as duas Taças.

Após o título tivemos comemoração, como era de se esperar, mas achei que o nível de concentração caiu demais, fomos para as finais e novamente decidimos o título nos pênaltis, e ai o resultado foi diferente, perdemos o título e até hoje fica a lembrança e a lição de que o foco precisa ser sempre redobrado a cada etapa vencida, pois a próxima será mais difícil e o que se fez até então não colocará a equipe numa posição maior se ela não fizer mais e melhor na sequencia. Até hoje sinto essa derrota, pois foi muito difícil chegar para decidir o título estadual da primeira divisão e a sensação é que perdemos para nós mesmos, mesmo o adversário sendo melhor na competição toda, mas nos confrontos finais estava em nossas mãos. Admito perder títulos para adversários, mas não aceito perder para nós mesmos.

Por essas vivências que acredito que loteria é loto, megasena, etc. Pênaltis é trabalho sério e foco, não que trabalhar muito vai sempre ser sinônimo de vitória, mas aproxima muito disso. É obrigação de quem quer vencer se preparar para tudo que envolve os jogos e nisso entra também os Pênaltis.

Abraço!!!!

* Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do FUT.SC

 

Postar um comentário

0 Comentários