ÚLTIMAS

6/recent/ticker-posts

Coluna Futebol e Saúde: "Atividade Física: a era da informação, mas nem tanto conhecimento."


Atualmente temos acesso a muitas informações instantaneamente, porém vejo cada vez mais informações e menos conhecimento. Conhecer sobre algo ou algum assunto vai mais do que apenas pesquisar no google, youtube,reels, etc.

Temos cada vez menos aprofundamento sobre os conteúdos, nossas pesquisas estão se tornando mais práticas e superficiais e isso em todos os setores. Quando trazemos isso para atividades físicas criamos uma possibilidade de gerar mais problemas do que soluções, ainda mais quando baseamos nosso conhecimento sobre a visão pessoal de alguém (influenciador) da internet. Muitas vezes o que se prega não tem aprofundamento científico ou não é adequado para a pessoa.

Vejo muitas informações interessantes e válidas, mas alguns absurdos que podem trazer muitos malefícios, e estas pessoas nunca são responsabilizadas por isso. Quando você assiste um vídeo de algum influenciador pensa no exercício, programa de treinamento ou no corpo que a pessoa possui e acredita que fazer as mesmas coisas trará o mesmo resultado?

Não podemos pensar que o treinamento adequado para uma pessoa vai gerar os mesmos benefícios para todos, e nem sabemos o que essa pessoa faz nas outras horas do dia para potencializar ou não estes resultados, utilizando intervenções cirúrgicas, tratamentos estéticos e substancias e dietas duvidosas e prejudiciais para a saúde.  

Ou quando estas pessoas pregam verdadeiros absurdos como a influenciadora e coach de celebridades que realizou  “uma dieta genética que zera os genes de doenças”. Vou tentar explicar sobre o que ela fez e prega, para engravidar da filha, o casal famoso (ela e um ator) realizou uma dieta que resultaria numa criança imune a qualquer doença genética, ou seja, câncer, diabetes, etc. Completo absurdo, porém muitas pessoas seguem e realizam as atividades físicas e dietas influenciadas por pessoas assim.

Quero deixar bem claro que a internet é uma ferramenta fantástica e indispensável, mas que possui muitas coisas boas e muito lixo, o problema é no que e de que forma acreditar. Encontram-se grandes profissionais e muitos aventureiros, e mesmo os melhores profissionais podem gerar conteúdos que não se encaixam para você.

Um fisiculturista falando em treinamentos e formas de treinar para a competição talvez não seja a pessoa mais indicada para um iniciante ou intermediário na musculação se basear para seus treinos, e nem por isso suas informações estarão incorretas. 

Procuro ter muito cuidado com as informações, primeiro analiso, porém não pego como verdade irrestrita conteúdos onde uma pessoa desenvolve um método apenas na sua vivência prática (isso enquanto pesquisa científica é o nível mais baixo de estudo, não pelo conhecimento mas pela pequena amostra do “experimento”). Por isso, sempre utilizo mais fontes para criar um parecer aprofundado sobre o assunto, pesquisas científicas, meta-análises com amostras significativas, pelo menos acho que dessa forma adquirimos um senso crítico e mais embasamento para saber o que realmente ajuda ou não.

Não é o que passam na internet que está errado e sim a forma como aceitamos estas informações e passamos a acreditar que são verdades absolutas. Se tratando de exercícios físicos é importante que muitos desses divulgados sejam acompanhados com muito cuidado nas academias para não trazes riscos e malefícios para os praticantes.  Um treino de uma pessoa ativa é diferente de uma sedentária, um exercício que trabalha uma coluna saudável pode comprometer uma com hérnia de disco.

Atividade física é coisa séria, busquem o conhecimento, procurem pessoas sérias e conhecimento científico para que o exercício tragam resultados e qualidade de vida e não riscos e problemas físicos.

Abraço!!!!!

* Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do FUT.SC

 

Postar um comentário

0 Comentários